Total de visualizações de página

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Deus e o "Espinho na Carne de Paulo"



O ESPINHO NA CARNE DE PAULO 
 (2 CORINTIOS 12:7-10)

Olá caro leitor (a)!
Quero compartilhar um estudo que mudou e muito minha vida com Deus e minha percepção de Seu caráter, do Evangelho e de minhas responsabilidades como cristã.
Ja faz cinco anos desde a primeira vez que ensinei sobre este assunto aqui no Brasil... mas sempre recebo a mesma reação dos cristãos mais antigos mas que desejam genuinamente continuar crescendo- alívio e alegria!
Uma das primeiras vezes que ensinei à um grupo sobre isso, estávamos em uma  igreja adepta ao tradicionalismo e ouvi de um dos líderes, "não me interessa o que a Bíblia diz, eu aprendi desse jeito e não vou mudar!" - uau! 
Bem, eu também havia aprendido muitas coisas que não eram acuradas, mas humildade me fez reavaliar meu coração e minha teologia... tive que pedir perdão para muitas pessoas (um teste para o orgulho religioso que tinha!) inclusive para alguns membros da minha própria família...e para Deus. E sei que enquanto viver neste corpo continuarei aprendendo sempre.

Vamos ao Estudo, sim?

Este espinho na carne de Paulo mencionado tem sido usado e abusado por Cristãos para justificar a submissão a quase qualquer tipo de problema que apareça!
Satanás tem distorcido esta passagem da escritura para enganar muitas, muitas pessoas a acreditarem que se Deus não curou Paulo então por que deveriam esperar serem curadas? Vamos examinar isso bem de perto e descobrir qual era o espinho na carne de Paulo.

"E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar.
Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim.
E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.
Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte. "
2 Coríntios 12:7-10


Primeiramente, este “espinho” veio por causa da abundancia de revelações que ele recebeu. Até que uma pessoa tenha uma abundancia de revelações, parecidas com as que Paulo teve, ela não terá um “espinho”. Isso já desqualificaria quase todos que tem se escondido atrás do espinho de Paulo.

Então, no verso 7 diz que este espinho veio ‘para impedir que ele se exaltasse’. Tradicionalmente, este verso tem sido interpretado para dizer que o espinho era pra manter Paulo humilde. Logo, Deus tinha que ser o autor disso, pois somente Deus iria querer que Paulo fosse humilde. 
Mas existe uma forma espiritual e bíblica de ser exaltado. 1 Pedro 5:6 diz, “humilhe-se debaixo da potente mao de Deus, para que a seu tempo vos exalte”
Aqueles que se submetem (humilham-se) a Deus serão exaltados por Deus. Paulo não estava falando de se exaltar através do orgulho, mas, este espinho na carne veio de satanás para impedir que Paulo fosse exaltado por Deus aos olhos das pessoas. Muitas pessoas mais teriam recebido o que Paulo pregava se tudo fosse menos turbulento para ele. Mas havia este mensageiro de satanás que sempre o esbofeteava e assustava aqueles fracos de coração de se comprometerem a Jesus, a quem Paulo pregava.

Deus magnificou, ou exaltou, Josué aos olhos do povo (Jos. 3:7). Ele continuou a fazer isso com as pessoas que Ele usou até a nova aliança (Atos 5:13). Logo, vemos que o exaltar falado não é negativo, mas positivo e de Deus. Isso apenas fortalece o fato de que esse ‘espinho’ não era um feito de Deus.

No verso 7, logo após o espinho na carne ser mencionado, há uma frase entre aspas que diz, “um mensageiro de satanás para me esbofetear”. Isto é a explicação do que o espinho era. Isto não era uma coisa, mas sim, um mensageiro demoníaco. A palavra usada para ‘mensageiro’ aqui é sempre traduzida como anjo ou mensageiro (angelos no grego) e refere-se a uma criatura. 
Então, o espinho na carne de Paulo era literalmente um demônio enviado por satanás para esbofeteá-lo. 

A palavra “esbofetear”, significa bater repetidamente, como as ondas batem na beira do mar.
Como essa força demoníaca batia em Paulo continuamente? Tradicionalmente tem sido ensinado que era com doença e o que tem feito muitos aceitarem isso como verdade é o uso das palavras “fraqueza” e “enfermidade” nos versos 9 e 10. 
Enfermidade definitivamente significa doença e é usada desta forma em I TIM 5:23, mas não é o único significado desta palavra. A definição numero 2 é qualquer tipo de falta ou inadequação. Por exemplo, Romanos 8:26 diz, “o Espírito também ajuda nas nossas enfermidades”. Neste caso, o contexto faz-se claro que não esta falando de doenças, mas sim não saber o que ou como orar. Nossas mentes finitas e limitadas são uma enfermidade, ou uma inadequação.
Se olharmos o contexto do espinho na carne de Paulo, veremos que enfermidade não significa doença em 2 Corintios 12:9,10. Em 2 Corintios 11:30, Paulo usa exatamente a mesma terminologia de “glorificar-se nas enfermidades” que é usada novamente  alguns versos depois quando ele fala deste espinho. No capitulo 11 ele havia acabado de listar quais eram essas enfermidades. Nos versos 23-29, ele lista coisas tipo prisão, açoites, naufrágios e apedrejamentos; nenhumas delas fala de doenças. Verso 27 menciona fraqueza e dor ou sofrimento, palavras que alguns tentaram fazer que significasse doença, mas é bem possível  que ele estivesse cansado e sofresse dor por causa de coisas como ser apedrejado e deixado pra morrer (Atos 14:19). Voce já passou por algo assim? Já foi perseguido por religiosos, apedrejado e dado como morto? Aposto que ficaria cansado e com dor também, não acha?

 Todas essas coisas listadas em 2 Corintios 11 referem-se à perseguição como enfermidades. Então, no contexto, o espinho na carne de Paulo era um anjo demoníaco ou mensageiro, enviado por satanás, que continuamente instigava perseguição contra ele. Isto também é verificado por 3 referencias no Velho testamento (Num 33;55; Jos 23:13; e Juízes 2:3), onde pessoas são ditas serem “espinhos nas costas” e “espinhos nos olhos”.

Paulo pediu que Deus removesse a perseguição dele, não doença, e Deus lhe disse que sua graça (seu poder) bastava-lhe. Nós não fomos redimidos da perseguição, e Paulo fala disso mais tarde quando ele diz em 2 Tim 3:12, “todos que quiserem viver piedosamente em Cristo Jesus, sofrerão perseguição.” É bom notar também que Paulo não tinha a revelação da nossa posição e autoridade em Jesus Cristo quando ele fez essa oração.  Mais tarde ele escreve a carta aos Efésios e vemos o quanto ele havia amadurecido em seu entendimento sobre o Evangelho! (Efésios 1:17-23). 

Portanto, ele se gloriava  alegremente nas perseguições, necessidades e fraquezas a fim de que o poder de Cristo  repousasse nele. (2 cor 12:9). A palavra ‘gloria’ é uma palavra antiga inglesa que significa ter domínio, ou comandar. É usada em Êxodos 8:9 onde Moises diz a faraó  para gloriá-lo, ou mandá-lo quando destruir os sapos. Então quando Paulo fala de gloriar-se nessas enfermidades ou perseguições, ele estava falando de vitória mesmo no meio de continua afronta.

Em Atos 14:19, Paulo foi apedrejado e tido por morto, mas Deus o levantou, e o no dia seguinte ele caminhou no mínimo uns 30 km até a próxima cidade e começou a pregar novamente. Deus não parou a perseguição, mas o poder de Deus certamente foi aperfeiçoado nas fraquezas de Paulo (v 9). Você pode imaginar o que aqueles que o apedrejaram devem ter pensado? Eles podiam ver a humanidade de Paulo nos cortes e feridas, mas eles também podiam ver o poder sobrenatural de Deus fluindo através dele. “Porque quando sou fraco, então eu sou forte” (v 10).

Existem outras 2 passagens de Escrituras que aqueles que acreditam que o espinho na carne de Paulo era doença, tentam usar para atestar isso. Primeira  é em Gálatas 4:13-15. Aqui Paulo diz que ele pregou o Evangelho a esses Gálatas com uma enfermidade  na carne, e no verso 15, ele faz referencia a essas pessoas desejarem tirar seus próprios olhos e dar para ele se pudessem. Através disso, eu ouvi muitos ministros e pastores  pregarem que o espinho na carne de Paulo, era uma doença rara e antiga nos olhos, que era caracterizada por olhos inchados e lacrimejados. Mas vamos olhar a quem Paulo estava falando quando disse isso...
 Ele estava escrevendo às pessoas que viviam na região conhecida como Galícia, que tinha como maiores cidades, Derby, Listra e Iconio. O incidente que mencionamos antes, onde Paulo havia sido apedrejado e deixado por morto, aconteceu em Listra, uma cidade da Galacia. No dia seguinte Paulo caminhou para Derby, outra cidade da Galácia, e começou a pregar a eles. Tenho certeza que ele tinha olhos bem inchados e escorrendo, assim como múltiplos cortes e hematomas, mas eles não eram o resultado de alguma doença. Eles eram o resultado de ter acabado de ser apedrejado. Ele também diz no verso 13 que sua enfermidade era “a principio”, que deixa a impressão de que era somente uma coisa temporária que ele se recuperou.

A próxima Escritura usada para dizer que seu espinho na carne era olhos ruins esta também em Gálatas 6:11 “vejam com que letras grandes estou lhes escrevendo de próprio punho”. Pessoas têm dito que os olhos dele eram tão ruins que ele tinha que escrever em letras grandes, e isto era o que ele estava se referindo. Isso é apenas uma suposição e não é  muito boa! É muito mais credível afirmar que ele simplesmente esta se referindo à longa carta que ele havia escrito aos Gálatas.

A razão porque é tão importante entender que  o espinho na carne não era algo pelo qual Jesus nos redimiu, - a saber, doenças-  é que então não nos submeteremos a estas coisas. 

Tiago 4:7 diz, “submetam-se a Deus. Resista ao diabo e ele fugirá de vocês.”  Satanás tem usado o ensino tradicional a respeito do espinho na carne de Paulo,  para levar muitos Cristãos a um lugar de submissão à ele
Mas, louvado seja Deus, "vocês saberão/conhecerão  a verdade e a verdade vos libertará."

Conclusão: O tal espinho na carne de Paulo, era simplesmente um "demônio" (como deixa claro o texto da Escritura), enviado por satanás, e não por Deus, para atrapalhar sua pregação do Evangelho; Impedindo assim que as pessoas se convertessem! 

Reconhecimentos: "Paul's thorn in the flesh (O espinho na carne de Paulo) by Andrew W.

Até a próxima!

Pra. R. Davis





Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...